Alpinismo

O alpinismo data do auge da civilização Inca, que para poder construir seus monumentos na Cordilheira dos Andes desenvolveram diversas técnicas de escalagem e de humilhação de servos escravos. Quando o Imperador Inca queria construir algo, promovia um evento esportivo para saber qual arquiteto era mais apto para trabalhar nas alturas.
Depois que o europeu descobriu essa civilização, se amarrou nesse esporte radical, dizimou os Incas e colocaram em seus livros de história que quem inventou o alpinismo foram os suiços em seus alpes.
Quando descobriram o Himalaia,onde viviam monges tibetanos ninjas escaladores, todos os alpinistas do mundo resolveram escalar as montanhas da região,sendo a mais famosa o Monte Everest.
O alpinismo é um esporte radical conhecido como suicida kamikase, pois quando praticado com equipamentos de segurança é considerado coisa de fresco e se praticado com as mãos nuas se torna o verdadeiro e mortífero jeito de se praticar alpinismo.
o alpinismo se refere ao ato de escalar uma montanha, seja nos Alpes ou em qualquer outro lugar, usando para isso equipamentos técnicos, como calçados especiais, cordas e grampos, equipamentos estes tanto mais sofisticados quanto maior a dificuldade a ser enfrentada. Sendo assim, o alpinismo não se limita somente aos Alpes, mas também a todas as montanhas da Terra, embora tenha se tentado utilizar neologismos como “pirineismo”, “andinismo” e “himalaismo”, que não prosperaram.
A história do alpinismo se perde na antigüidade, entre tribos primitivas que adoravam as montanhas como refúgio dos deuses, exércitos que cruzavam cordilheiras em busca de liberdade e poder, poetas e monges que procuravam inspiração entre os picos mais escarpados. A maioria dos resultados destas primeiras experiências foram relatos assustadores, o nde o homem impressionava-se por fenômenos naturais ainda desconhecidos, aos quais se atribuía uma origem misteriosa, divina, ou até infernal.
A curiosidade humana foi se aguçando em relação as montanhas até os idos do século XVIII. O surgimento do iluminismo levou o homem ao desejo de conhecer melhor a si mesmo e ao mundo que o rodeava. Os mares do mundo já haviam sido percorridos, as terras descobertas, mas as grandes cadeias de montanhas estavam completamente inexploradas. Assim sendo, a conquista das montanhas representava um meio para realizar certas experiências e alcançar uma verdade que, até então, parecia ter-se querido ocultar do homem.
Este desafio foi aceito por Horace Saussure, naturalista, físico e professor de Filosofia na Universidade de Genebra. Uma montanha constituía para ele uma verdadeira obsessão: o Mont Blanc, de 4.807m de altitude, ponto culminante dos Alpes Europeus, encravado entre a França e a Itália. Saussure imaginava que, se chegasse a escalar este pico, poderia realizar inúmeras experiências científicas que lhe proporcionariam uma merecida fama. Seguiu então em 1760 para o vale de Chamonix, que se estende no lado francês do Mont Blanc, oferecendo uma grande soma em dinheiro para aqueles que o ajudassem na escalada. Foram inúmeras tentativas para, somente após 26 anos, Saussure ter o seu grande sonho realizado. A escalada do Mont Blanc aconteceu no dia 8 de agosto de 1786 pelo médico Michel-Gabriel Paccard e pelo pesquisador de diamantes Jacques Balmat. Um ano depois o próprio Saussure logrou chegar no cume do Mont Blanc, guiado por Jacques Balmat e acompanhado por 17 homens. Tal número de acompanhantes, era necessário devido a grande quantidade de equipamentos científicos, com os quais se realizaram experiências durante as quatro horas e meia que se permaneceram no cume.
Embora o marco inicial do alpinismo realmente tenha sido a escalada do Mont Blanc, uma outra montanha desempenhou um papel fundamental para que ele se afirmasse como esporte. Trata-se do Matterhorn, como é chamado na Suíça, ou Cervino, como é chamado na Itália. Seus 4.478m acham-se espremidos entre estes dois paises e foram vencidos pela primeira vez em 1865 pelo alpinista inglês Edward Wimper, culminando a idade do ouro do alpinismo. Nesta época os ingleses praticamente revolucionaram as técnicas usadas anteriormente, buscando as encostas mais empinadas e superando obstáculos que jamais haviam sido enfrentados.

O alpinismo data do auge da civilização Inca, que para poder construir seus monumentos na Cordilheira dos Andes desenvolveram diversas técnicas de escalagem e de humilhação de servos escravos. Quando o Imperador Inca queria construir algo, promovia um evento esportivo para saber qual arquiteto era mais apto para trabalhar nas alturas.Depois que o europeu descobriu essa civilização, se amarrou nesse esporte radical, dizimou os Incas e colocaram em seus livros de história que quem inventou o alpinismo foram os suiços em seus alpes.Quando descobriram o Himalaia,onde viviam monges tibetanos ninjas escaladores, todos os alpinistas do mundo resolveram escalar as montanhas da região,sendo a mais famosa o Monte Everest.O alpinismo é um esporte radical conhecido como suicida kamikase, pois quando praticado com equipamentos de segurança é considerado coisa de fresco e se praticado com as mãos nuas se torna o verdadeiro e mortífero jeito de se praticar alpinismo.o alpinismo se refere ao ato de escalar uma montanha, seja nos Alpes ou em qualquer outro lugar, usando para isso equipamentos técnicos, como calçados especiais, cordas e grampos, equipamentos estes tanto mais sofisticados quanto maior a dificuldade a ser enfrentada. Sendo assim, o alpinismo não se limita somente aos Alpes, mas também a todas as montanhas da Terra, embora tenha se tentado utilizar neologismos como “pirineismo”, “andinismo” e “himalaismo”, que não prosperaram.
A história do alpinismo se perde na antigüidade, entre tribos primitivas que adoravam as montanhas como refúgio dos deuses, exércitos que cruzavam cordilheiras em busca de liberdade e poder, poetas e monges que procuravam inspiração entre os picos mais escarpados. A maioria dos resultados destas primeiras experiências foram relatos assustadores, o nde o homem impressionava-se por fenômenos naturais ainda desconhecidos, aos quais se atribuía uma origem misteriosa, divina, ou até infernal.
A curiosidade humana foi se aguçando em relação as montanhas até os idos do século XVIII. O surgimento do iluminismo levou o homem ao desejo de conhecer melhor a si mesmo e ao mundo que o rodeava. Os mares do mundo já haviam sido percorridos, as terras descobertas, mas as grandes cadeias de montanhas estavam completamente inexploradas. Assim sendo, a conquista das montanhas representava um meio para realizar certas experiências e alcançar uma verdade que, até então, parecia ter-se querido ocultar do homem.
Este desafio foi aceito por Horace Saussure, naturalista, físico e professor de Filosofia na Universidade de Genebra. Uma montanha constituía para ele uma verdadeira obsessão: o Mont Blanc, de 4.807m de altitude, ponto culminante dos Alpes Europeus, encravado entre a França e a Itália. Saussure imaginava que, se chegasse a escalar este pico, poderia realizar inúmeras experiências científicas que lhe proporcionariam uma merecida fama. Seguiu então em 1760 para o vale de Chamonix, que se estende no lado francês do Mont Blanc, oferecendo uma grande soma em dinheiro para aqueles que o ajudassem na escalada. Foram inúmeras tentativas para, somente após 26 anos, Saussure ter o seu grande sonho realizado. A escalada do Mont Blanc aconteceu no dia 8 de agosto de 1786 pelo médico Michel-Gabriel Paccard e pelo pesquisador de diamantes Jacques Balmat. Um ano depois o próprio Saussure logrou chegar no cume do Mont Blanc, guiado por Jacques Balmat e acompanhado por 17 homens. Tal número de acompanhantes, era necessário devido a grande quantidade de equipamentos científicos, com os quais se realizaram experiências durante as quatro horas e meia que se permaneceram no cume.
Embora o marco inicial do alpinismo realmente tenha sido a escalada do Mont Blanc, uma outra montanha desempenhou um papel fundamental para que ele se afirmasse como esporte. Trata-se do Matterhorn, como é chamado na Suíça, ou Cervino, como é chamado na Itália. Seus 4.478m acham-se espremidos entre estes dois paises e foram vencidos pela primeira vez em 1865 pelo alpinista inglês Edward Wimper, culminando a idade do ouro do alpinismo. Nesta época os ingleses praticamente revolucionaram as técnicas usadas anteriormente, buscando as encostas mais empinadas e superando obstáculos que jamais haviam sido enfrentados.

Fontes: http://desciclo.pedia.ws/wiki/Alpinismo;http://www.niclevicz.com.br/pag1.php

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: