Paris

Nenhuma pessoa deveria ser autorizada a dizer que já ficou apaixonada
por algo ou alguém se não tiver conhecido Paris. A chamada cidade-luz é
sinônimo de romance. É impossível, sim, im-pos-sí-vel não ficar
encantado com ao menos uma das atrações desta que é uma das – se não a
mais – cidades mais conhecidas do mundo.

Paris é a capital e a maior cidade da França, bem como a capital da região administrativa de Île-de-France, na bacia parisiense. A cidade é atravessada pelo rio Sena. É a segunda maior metrópole da Europa (só menos populosa que Moscou), e é a maior cidade francófona do mundo. A sua área metropolitana tem cerca de 12 milhões de habitantes.

A cidade é conhecida mundialmente como Cidade Luz, devido a ser uma das primeiras cidades a possuir uma iluminação urbana,
sendo uma das principais cidades turísticas do mundo. A cidade encanta
pela beleza de sua arquitetura, suas perspectivas urbanas e suas
avenidas, bem como por seus vários museus. As margens do rio Sena, em Paris, foram inscritas, em 1991, na lista do Património Mundial da UNESCO.

Tendo sido capital de um império que se estendeu sobre os cinco continentes,
Paris continua a reter uma forte posição no cenário mundial, e a ser
considerada a capital do mundo francófono. Paris é um pólo comercial, industrial, financeiro e turístico, que tornou a cidade em um dos maiores centros de transportes do mundo.

Idade Contemporânea

Um típico edifício Haussmanniano

Napoleão I se auto proclamou Imperador da França em 1804 na Catedral de Notre-Dame de Paris. A Revolução Industrial, o Segundo Império e a Belle Époque
desenvolveram Paris em um grande centro mundial. Durante a década de
40, com a construção de ferrovias, Paris começou a receber vários
imigrantes que se empregaram em suas indústrias. Ao comando de Napoleão III, a cidade sofreu sua transformação urbana mais significativa. O imperador contratou o Barão Haussman
para que executasse as transformações necessárias para converter Paris
na cidade mais moderna do mundo em sua época. Começam a destruir grande
parte da cidade antiga e medieval ao passo da construção de grandes
bulevares e edifícos modernos, o mais destacado: a Ópera Garnier.
Constroem canalizações de águas e outras importantes melhorias
públicas. Este período chega ao fim devido queda do imperador em
consequência de sua derrota sofrida por seu exército na guerra Franco-prussiana.

No século XIX, Paris sofreu com duas epidemias de cólera, em 1832 e 1849. Além de sofrer com a Guerra Franco-Prussiana entre 1870 e 1871. Em 1871, instalou-se na cidade a Comuna de Paris.

Em 1889, Paris sediou a Exposição Universal e por época desta foi construída a Torre Eiffel. No ano seguinte, foi inaugurada a primeira linha de metro da cidade.

Comer bem em Paris

Comecemos pelo Quartier Latin, na margem direita do rio Sena. É lá
que estudantes e intelectuais se reúnem em charmosos bistrôs (o
croissant do Café de Flore, é obrigatório. Sabe quem era fã do lugar?
Um certo Jean Paul Sartre…pode?). Para quem vai estudar, é no
Quartier Latin que está localizada uma das Universidades mais
conceituadas do mundo, a Sorbonne.

Mas
se o assunto é paladar, aprenda que comer, para os franceses, é quase
um ritual (de onde mais poderia ter vindo o termo chef de cousine ?).
As saladas, cremes, foundues, as cassarolas, tudo, absolutamente tudo,
vem precedido ou acompanhado por queijos. O mais barato é também o mais
consumido: cammembert. Mas, acredite ou não, os franceses afirmam
produzir mais de 3 mil tipos de queijos diferentes. Dá para passar
quase dez anos provando um queijo por dia, sem repetir. 

A França foi feita sob medida para mim!!!

O hotel Plaza Athénée da avenida Montaigne esta na lista dos belos hotéis de Paris. Ele possui cinco restaurantes comandados pelo chef Alain Ducasse.

A crise criou a oportunidade para se conhecer um deles sem rombos da conta bancária. O Relais Plaza, gênero bistrot chic, frequentado pela elite do bairro, propõe um menu fixo por 50 euros no jantar. Não se esqueçam que se trata do Plaza Athénée dirigido por Alain Ducasse.

Relais Plaza – 21 Avenue Montaigne 75008 – metrô Alma Marceau.

Compras:

Paris possui quatro department stores: os dois mais famosos, as Galerias Lafayette e a sua vizinha o Printemps, estão no boulevard Haussmann na rivre droite. O terceiro, o Bon Marché, conhecido pelos turistas mais bem informados, fica na rive gauche no coração de Saint Germain. O quarto, o BHV (Bazar de l’Hotel de Ville), está no bairro Marais na rive droite e possui características próprias.

Pontos Turísticos:

As principais atrações turísticas da cidade são:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: