Arquivo para outubro, 2008

Alegria Sincera

Posted in Método DeRose on outubro 30, 2008 by regginnawzarling
  Seriedade e alegria não são mutuamente excludentes. Você pode ser uma pessoa contagiantemente alegre, e ao mesmo tempo, seiíssima dentro dos preceitos comportamentais que regem a vida em sociedade.
A Alegria é saudável e nos predispóe a uma vida longa e feliz. A alegria esculpe a nossa fisionomia para que denote mais juventude e simpatia. A alegria cativa e abre portas que, nos custariam mais essforço. A alegria pode conquistar amigos sinceros e preservar as amizades. Pode até salvar casamentos.
Um praticante de Yôga sem alegria é inconscebível. Se o Yôga traz felicidade, o sorriso e o comportamento descontraído são suas conseqüências inveitáveis.
No entanto, administre sua alegria para que não passe dos limites e não agrida os demais. Algumas pessoas quando ficam alegres tornam-se ruidosas, indelicadas e invasivas. Esse, obviamente, não é o caso so SwáSthya Yôgin.
 
Retirado do Livro Tratado de Yôga do DeRose
 
Anúncios

Rouen

Posted in Cidades pelo mundo on outubro 23, 2008 by regginnawzarling

História

 Antiguidade

Ruen era um povoado que se desenvolveu por volta do fim da independência céltica ou época galo-romana para ser a capital da tribo dos Véliocasses, povo celta (gaulês) cujo território se estendia pelo vale do Sena indo da atual Caudebec-en-Caux até Pontoise.

A cidade propriamente dita foi fundada na margem direita do Sena durante o governo de Augusto e era a segunda cidade mais importante da Gália, depois de Lugdunum.

Foi no século III depois de Cristo que a cidade romana alcançou seu período de maior desenvolvimento. Sabe-se que a primeira catedral, um anfiteatro e grandes termas romanas foram construídos e o primeiro bispo de Ruão (Saint Victrice) foi nomeado neste período interrompido pelas invasões bárbaras do meio do século III.

Curiosidade

Foi palco do martírio de Joana d´Arc, em 30 de maio de 1431.

Museus

[editar] Nativos famosos de Ruão

Pierre Corneille

Autoportrait de Jean Jouvenet

François Adrien Boieldieu

Gustave Flaubert

Maurice Leblanc

Esprit Blanche
1796-1852

Charles Nicolle

conhecida como a cidade dos cem campanários, é a capital da região francesa da Alta Normandia e do departamento do Seine-Maritime no nordeste da França. A cidade é atravessada pelo rio Sena e três de seus afluentes, o Aubette, o Robec e o Cailly. A cidade de Rouen tinha 115 000 habitantes, e 411 000 na região metropolitana, em 2007.

 
 

Rousseau

Posted in Pintores on outubro 15, 2008 by regginnawzarling
Henri-Julien-Félix Rousseau nasceu em 21 de Maio de 1844 em Laval (Mayenne), terceiro filho do latoeiro Julien Rousseau e de sua mulher Eléonore. A partir de 1849 frequentou a escola primária e o liceu em Laval. Em 1951 ingressou num internato, devido às frequentes mudanças a que os pais se viam obrigados, depois da falência da empresa do pai.

A família mudou-se para Angers em 1861. Entre 1863 e 1867, trabalhou no escritório do advogado Fillon. Roubou 20 francos, em parte em selos. Foi lhe aplicada uma pena de um mês de prisão pelo Tribunal Tutelar de Menores em Nantes. Foi alistado no 51º Regimento de infantaria em Angers como voluntário para o serviço militar durante sete anos. Não Participou, ao contrário do que diz a lenda, da Expedição ao México.

Seu pai morreu em 1868. Foi dispensado da tropa antes de acabar o tempo. Mudou-se para Paris. Morou na Rue Rousselet nº 25. No ano seguinte casou-se com Clémence Boitard de 18 anos, costureira. Dos cinco filhos do casal, só a filha Julia sobreviveu (faleceu em 1956).


Uma Noite de Carnaval – 1886
Óleo sobre tela

Tam: 106,9 x 89,3 cm

Em 1871 foi empregado na alfândega da cidade de Paris, e, mais tarde, tornou-se funcionário desta instituição. No ano seguinte, provavelmente, as primeiras tentativas em pintura. Por recomendação de Félix Clément, premiado com o prêmio de Roma, Rousseau recebeu, em 1884, autorização de copiar no Louvre, no Musée du Luxembourg, nos palácios de Versailles e Santi-Germain. Instalou-se na Rue de Sèvres nº 135.

Participou em 1885 no "Salon des Refusés" com dois quadros. Recebeu o diploma da "Académie littéraire et musicale de France" pela sua composição "Clémence, valsa com prelúdio, para violino e mandolina", apresentada na Salle Beethoven.

No ano seguinte, seguindo o conselho do pintor Maximilien Luce, Rousseau participou no "Salon des Indépendants" (Salão dos Independentes) com quatro pinturas, entre estas a sua obra famosa "Uma Noite de Carnaval". Passou a expor regularmente neste Salão, com exceção dos anos de 1899 e 1900. Camille Pissarro é um dos seus primeiros admiradores.


Eu Próprio – 1890
Óleo sobre tela

Tam: 143 x 110 cm

Os críticos de arte de Paris o compararam com pintores renascentistas. A sua mulher Clémence morreu em 1888, vitimada pela tuberculose. Suas obras chamaram a atenção de Odilon Redon. Em 1889 escreveu a peça de teatro "Une visite à 1’Exposition de 1889" (publicada por Tristan Tzara em 1947). Paul Gauguin pertence também aos admiradores do quadro "Eu Próprio, Retrato-Paisagem". Executou em 1891 o primeiro quadro sobre o tema da selva "Surpreendido!", comentário positivo da parte do jovem pintor Félix Valloton. No ano seguinte Arsène Alexandre comenta a alegoria "Comemoração do Centenário da Independência".

Participou, mas sem sucesso, em 1892, no concurso para câmara de Bagnolet. Pediu a reforma antecipada, que lhe foi concedida. Expôs sua obra principal, em 1893, "A Guerra" e conhece o poeta Alfred Jarry.

A litografia "A Guerra" foi publicada na revista "L’Ymagier", em 1895, editada por Alfred Jarry e Rémy de Gourmont. Escreveu uma pequena biografia para a coleção "Portraits du prochain siècle" da editora Coutance et Gérard (não publicada).


Os Artilheiros – 1893-95
Óleo sobre tela

Tam: 79,1 x 98,9 cm

No ano de 1897, Thadée Natanson comenta a obra "Cigana a Dormir" na "Revue blanche". Jarry mora na sua casa na Avenue du Maine nº 14. Participou sem sucesso do concurso para o salão de festas da câmara de Vincenes. Participou de sessões espíritas do grupo Rosa-Cruz. Em 1899 escreveu o drama "La vengeance d’une orpheline russe" (publicado em 1947 por Tristan Tzara). Casou-se com a viúva Joséphine-Rosalie Nourry. Um ano depois sua mulher abre uma papelaria, onde também vende suas obras. August Renoir mostra-se impressionado com o quadro "Surpresa desagradável". Professor na Association Philotechnique, onde ensina pintura de porcelana e de miniaturas. Empenhou-se na campanha do socialista radical Adolphe Messimy.

Em 1903 morreu sua segunda mulher. Expõe em 1904 o segundo quadro sobre o tema selva "Explorador Atacado por Tigre". Participou do Salon d’Automne (Salão de Outono) com entre outras obras o sensacional quadro "O Leão Faminto".


A Encantadora de Serpentesl – 1907
Óleo sobre tela

Tam: 169 x 189,5 cm

Conheceu o pintor Robert Delaunay, e Jarry o apresentou ao poeta Guillaume Apollinaire. Em 1907 pintou o quadro "A Encantadora de Serpentes" para Berthe Comtesse de Delaunay, mãe do pintor Robert Delaunay, que o apresenta ao colecionador e historiador de arte alemão Wilhelm Uhde, à pintora russa Sonia Terk, que virá a ser mulher de Delaunay e ao aluno de Matisse Max Weber. Começou a organizar "soirées" no seu "atelier", frequentado pelos mais importantes mecenas, por personalidades ligadas à literatura e artistas vanguardistas.

Em dezembro de 1908, ocorreu o lendário banquete em honra de Rousseau, organizado por Picasso no Bateau Lavoir. Foi condenado, em 9 de janeiro de 1909, a 200 francos de coima e dois anos de prisão com pena suspensa por fraude bancária. Pintou a segunda versão do retrato duplo de Guillaume Apollinaire e de Maria Laurencin. O Salon Izdelsky expôs as suas obras em Quieve e Odessa, um ano depois em Sampetersburgo e Riga.

Expôs sua obra "O Sonho". Recebeu encomendas de Ardengo Soffici, Ambroise Vollard, Serge Férat, Hélène d’Oettingen entre outros. Em 2 de setembro de 1910, o pintor morreu, vitimado por uma septicemia. Foi enterrado em Bagneux. Paul Signac e Robert Delaunay prestaram-lhe a última homenagem. O epitáfio é de Apollinaire, tendo sido realizado em 1913 por Brancusi e Ortiz de Zarate. (Em 1947 o corpo é sepultado em Laval)

Informações retiradas do livro: " Rosseau " de Cornelia Stabenow.
(c) 2001 Taschen Gmbh.

O que o SwáSthya Yôga tem de tão especial?

Posted in Método DeRose on outubro 9, 2008 by regginnawzarling
           De todos os tipos de Yôga que existem, há um, em particular, que é especial por ser o mais completo. Produz efeitos rápidos e duradouros como nenhum outro. Trata-se  do Yôga Antigo, hoje conhecido como SwáSthya Yôga, sistematização do Dakshinacharatántrika- Niríshwarasámlhya  Yôga, do período pré-clássico. Para torná-lo inteligível foi preciso sistematizá-lo, como faira um arqueólogo com os fragamentos preciosos que fossem sendo encontrados.
 
        1. O Yôga Antigo contém os elementos que fundamentam todas as demais modalidades ( veja o texto completo no livro Tratado de Yôga do DeRose)
 
        2.O Yôga Antigo tem raízes Sámkhyas ( texto completo no livro Tratado de Yôga do Mestre DeRose e sobreámkhya consulte o livro Yôga Sámkhya e Tantra do Mestre Sergio Santos)
       
        3. O Yôga Antigo é Tântrico
 
        4. Nossa forma de executar as técnicas é  diferente das formas modernas de Yôga
 
        5 Finalmente, o Sámkhya é o único no mundo que possui regras gerais.
 
 
 

Dores

Posted in Uncategorized on outubro 2, 2008 by regginnawzarling
  As pessoas olham para mim e sempre me veem como uma pessoa forte e decidida.. entretanto, nem tudo sempre são flores… Tenho a sorte de nunca ter tido dor de cabeça, o que todos comentam ser horrível.. Entretanto, essa semana fui apunhalada pela dor da mágoa. Fiquei sabendo que pessoas por quem eu tinha um enorme carinho, me consideram alguem não convencional.. Sei que a palavra não convencional pode significar rara.. Mas nesse caso, sei que o que quiseram dizer, é que sou uma pessoa que não convém… Afinal há muito já passei da faixa etária de se deixar levar… Entretanto quando convivemos anos e anos no mesmo ambiente que determinadas pessoas ( muitas fui até eu quem as introduzi no mesmo e hoje cospem no prato)…a gente não espera que tais pessoas possam ser tão falsas e hipócritas.. afinal, evolução não combina com falsidade e hipocrisia.. e também não deveria combinar com discriminação….
Assim, é engraçado.. o meu dinheiro ah, como esse convém… talvez seja com eles que compram o papel higiênico que limpam o rabo! ( Ah, quantos rabinhos de contidiguadores….) Agora a minha presença.. essa incomoda! E como incomoda.. afinal, eu com mais idade, tenho mais experiência que muitos, sou muito mais inteligente e acima de tudo, tenho  naturalmente o que vocês esboçam um sorriso artificial e forçado tentando ter …."CARISMA!!!!" Só que carisma não se constrói, ou você tem naturalmente, ou jamais o terá… E as pessoas que tem um carisma natural, independente da idade, da escola que sigam.. de quem namoram ou deixem de namorar.. Essas sim são verdadeiros Yôgis, o restante, podem até seguir a profissão..atingir o samádhi, mas jamais serão verdadeiramentes Yôgis.